Pais de crianças da pré escola costumam fazer as seguintes perguntas:

“Meu filho já sabe escrever quantas palavras?”

“Até quando ela vai escrever o nome errado?”

“Já sabe contar até 100?”

Embora a educação infantil crie uma base importante para as habilidades acadêmicas, a verdade é que as habilidades socio/emocionais vem antes de aprender a escrever o próprio nome ou contar até 50.

Vou explicar: uma criança que sabe expressar seus sentimentos, sabe resolver conflitos de maneira desejável, sabe participar em grupo de brincadeiras será, inegavelmente, um adulto que terá mais sucesso na sua vida pessoal e profissional.

Ficamos muito preocupados em exigir resultados, as vezes mais concretos das crianças, mas isso é só uma ansiedade nossa (adultos). Vamos olhar para as conquistas dos nossos filhos de maneira diferente.

Que criança está pronta para iniciar o primeiro ano escolar? Essas são as habilidades que deveriam ser avaliadas:

1- Brincar bem com os amigos:

Saber se convidar para participar de uma brincadeira, fazer amizades e até mesmo expressar que não gosta daquela brincadeira e procurar outra são habilidades que formam uma criança que sabe compartilhar, esperar a sua vez, negociar e experimentar. Brincadeiras livres exigem que a criança trabalhe resolução de conflito sem a participação de um adulto, negociação de divisão de tarefas e diferentes papeis na brincadeira: uma vez eu sou o líder, outra você é.

2- Resolver conflitos:

Saber resolver um conflito sozinho, na minha opinião, é a habilidade mais importante que uma criança pode adquirir. Ter maturidade para lidar com os conflitos que podem aparecer: “ninguém quer brincar comigo”, “não quero dividir minha boneca”, “fulano me bateu”, entre inúmeros outros, formam uma criança segura que sabe lidar bem com um possível fracasso. Quando encorajamos as crianças a lidar com os problemas sozinhas, ou a ajudamos a criar estratégias para tal, estamos incentivando a autonomia de pensamento, o olhar crítico para o que não deu certo e o que pode melhorar.

3- Como nomear e reconhecer sentimentos:

Falar sobre os sentimentos pode ser um grande desafios para muitos adultos por aí. Encorajar a criança a dizer que não gostou ou que se sentiu ofendida com alguma brincadeira/piada/palavra pode ser o grande caminho para criar crianças menos agressivas e mais empáticas. Saber se expressar é tão difícil que acabamos “acatando” muitas situações com medo de nos colocar. Ensinar para a criança que o sentimento dela importa, é criar um adulto que sabe se defender e se valorizar.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s