Hoje em dia parece que fica cada vez mais explícito quantos casos de pedofilia/abuso infantil passaram muito perto de nós, mas ninguém sabia, ninguém falava. Uma vantagem de ouvir as histórias dos outros, pode nos alertar a como lidar, o que esperar e em quem confiar quando uma criança relata algo “estranho” acontecendo.

Para a criança saber que tem algo “estranho”, ela precisa saber o que não deve esperar de algum adulto, amigo, parente. A partir dos 2 anos de idade, já podemos começar a conversar sobre consentimento. Não com essa palavra, claro. Mas podemos começar a explicar que o corpo dela é SÓ dela e quem decide o que quer fazer, quem pode encostar é unicamente ela. Mas como:

  • Ensine o seu filho a pedir licença para encostar no corpo do outro: “Posso te dar um abraço? Posso te dar um beijo?” Se a criança não quiser, ela deve ser respeitada. Não devemos forçar as crianças a cumprimentar aquele parente distante com um beijo e um abraço se ela não quiser, assim, ela entenderá que ninguém pode a obrigar a fazer nada que ela não se sinta confortável com o seu corpo.

Devemos ouvir e confiar na criança em tudo o que ela nos fala. O adulto tem mania de não querer ouvir certas coisas desconfortáveis e colocam a culpa na imaginação da criança. Sejamos sensatos, sabemos o quanto deve-se saber sobre sexualidade com cada idade. Uma criança de 5 anos que fala sobre sexo oral não é apenas imaginação. Uma criança que detalha uma relação sexual não sonhou e acordou sabendo.

  • Dizer que a criança pode se sentir confortável para contar algo que a esteja incomodando, que não será julgada e não será punida é um bom começo. “Filha, você sabe que pode contar qualquer coisa pra mamãe, né? Mesmo que seja alguma coisa que você tenha medo ou que você ache errado. A mamãe sempre estará aqui pra te ajudar”.

Muitas vezes, em casos de assédio, a criança é ameaçada e tem muito medo de falar, por isso a cumplicidade e a confiança são muito importantes. Desconfiar o tempo todo do seu filho/dizer que o que ele está se queixando é besteira são um prato cheio para alimentar ainda mais o medo de falar.

  • Ensinar que ninguém tem o direito de encostar no seu corpo, MUITO MENOS nas suas partes íntimas e que se alguém um dia fizer isso, a culpa não é sua. Nem se a pessoa ameaçar contar para os seus pais. Nem se te oferecerem doces em troca. NUNCA, nem se for um adulto conhecido dos seus pais. Nem se for alguém que sua mãe gosta muito.

Assédio é um assunto muito sério e a grande maioria dos pedófilos se aproveitam da ingenuidade das crianças para fazerem o que quiser. Sabemos que os pais as vezes não conseguem ficar de olho em absolutamente tudo o tempo todo, então confie na educação que você deu para os seus filhos e não o repreenda quando ele vier te pedir ajuda.

Fica aqui um vídeo, em inglês, para trabalhar consentimento com crianças bem pequenas:

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s